'/> CETADEB Londrina - Califórnia. Teologia ao alcance de todos. Básico, Médio e Avançado.

07 agosto 2017

Oseias 2:16

E acontecerá naquele dia, diz o Senhor, que me chamarás: Meu marido e não me chamarás mais: Meu Baal. Oseias 2.16

Israel restaurada se dirigiria a Deus chamando-o de Meu marido (literalmente), uma palavra de carinho. Baali é um sinônimo de ishi (marido), mas contém a palavra Baal (senhor), o nome de uma divindade cananita. 

Por causa disto estava associado à idolatria e foi rejeitada por Oséias. Os baalins não seriam mais mencionados pelo Israel restaurado, que então usaria de sinceridade para como seu Senhor.

DNA COMPROVA LIGAÇÃO DOS ANTIGOS CANANEUS AOS ACTUAIS LIBANESES

Um estudo recente feito com material genético recolhido de esqueletos com 4.000 anos faz a ligação entre os actuais libaneses e os antigos cananeus, desfazendo-se assim as infundadas alegações de que as referências bíblicas à extinção dos cananeus seriam falsas. 
Antes pelo contrário, esta investigação conclusiva comprova que a Bíblia tem sempre razão, e que melhor seria se os cientistas prestassem mais atenção à mesma.

Como habitantes pagãos na Terra Prometida, os cananeus desempenharam um papel fulcral na narrativa bíblica, tendo Deus ordenado aos israelitas que os erradicassem completamente da Terra - Deuteronómio 20:16: "Porém, das cidades destas nações, que o Senhor teu Deus te dá em herança, nenhuma coisa que tem fôlego deixarás com vida. Antes destruí-las-ás totalmente: aos heteus, e aos amorreus, e aos cananeus, e aos perizeus, e aos heveus, e aos jebuseus, como te ordenou o Senhor teu Deus."

Um recente relatório sobre genética publicado pelo "Wellcome Trust Sanger Institute" confirmou esta versão bíblica do destino do povo cananeu.
O estudo fez a sequência dos genomas extraídos de ossos de cananeus com 4 mil anos encontrados em Sidon, uma cidade costeira do Líbano. Os resultados foram comparados com amostras de 99 libaneses actuais, e publicados na semana passada pela "American Journal of Human Genetics." Comprovou-se que 93 por cento dos ancestrais dos actuais libaneses procedem dos antigos cananeus.

A contestação promovida por alguns cientistas de que a narrativa bíblica estaria errada, pois que se os cananeus tivessem sido completamente destruídos, não haveria esta ligação agora descoberta, cai por terra quando se lê o completo registo bíblico: "Os filhos de Manassés não puderam expulsar os habitantes daquelas cidades; porquanto os cananeus queriam habitar na mesma terra" - Josué 17:12. 
Este texto revela que os israelitas acabaram por fazer compromissos com os cananeus, permitindo que eles continuassem na terra como escravos. E se eles fugissem para fora de Israel, não havia nenhuma ordem para os perseguir.
Isso é posteriormente comprovado pela narrativa de Juízes 1:27: "...resolveram os cananeus habitar na mesma terra."

Como sempre, a Bíblia tem razão e é digna de todo o crédito!

Shalom, Israel!

CIENTISTAS ISRAELITAS DESCOBREM FORMA DE RESTAURAR A FUNÇÃO CARDÍACA

Sempre na linha da frente na investigação e na descoberta de formas para abençoar a humanidade, cientistas israelitas do Instituto Weizmann descobriram uma molécula chamada "Agrin", que parece poder controlar o processo de reparação cardíaca. 
A molécula foi descoberta no tecido circundante de apoio ao coração, conhecido como "matriz extra-celular", ou sob a sigla de "ECM." Em testes de laboratório, a "Agrin" curou tecido cicatrizado em um mês.
A experiência tem tido sucesso, e poderá ser mais um contributo de Israel para colmatar um problema que é de facto a causa nº1 das mortes no mundo inteiro.

Shalom, Israel!